Desde 2009 eu tenho lido previsões sobre as mudanças que deveriam acontecer no mercado de trabalho nos anos que viriam. A maioria feita por estudiosos e especialistas que alertavam que a cada dia o emprego ficaria mais escasso e que antigas profissões seriam extintas e novas surgiriam.

Em 2018 a previsão era de que com as mudanças tecnológicas cerca de 7 milhões de empregos seriam extintos até 2021, e que 40% das empresas iriam falir nos próximos 10 anos. E tudo isso sem levar em consideração a pandemia de Covid-19 que com exceção de Bill Gates ninguém previu.

Não é preciso pensar muito para perceber como o mundo do trabalho mudou especialmente nos últimos 10 anos e nem é necessário ser um expert para saber que a partir de agora essas mudanças irão acontecer ainda mais rápido.

Mas vamos voltar um pouco no tempo para analisar a situação em que nos encontrávamos há poucos meses atrás. Estrategista digital, especialista em produção de conteúdo, social mídia, youtubers, Instagramers, especialista em trafego digital foram algumas das profissões que surgiram nos últimos anos.

Com novas profissões surgiram também uma nova geração de profissionais que inconformados com a formula de trabalho tradicional, deixaram tudo para trás e foram em busca de um novo estilo de vida, aproveitaram a oportunidade que a tecnologia os deu para trabalhar de forma remota em qualquer lugar do mundo e saíram por ai explorando novos lugares e culturas, esses ficaram conhecidos como nômades digitais.

Eu confesso a vocês que apesar disso tudo eu sou uma otimista entusiasta desse novo mundo que iremos viver. Pode ser que isso se deve ao fato de que eu sempre tenha tido dificuldade de me encaixar no trabalho formal.

Amo trabalhar e produzir, mas detesto cumprir horário, acho uma perda de tempo ficar me locomovendo pela cidade e me sinto um passarinho engaiolado quando sou obrigada a permanecer dentro de um local por muitos dias.

E deve ser por isso que quando surgiu a oportunidade em 2001 de executar trabalhos informais eu logo abracei a ideia. Com o tempo eu fui me aperfeiçoando e passei de trabalhadora informal a microempreendedora individual.

Durante anos trabalhei no meu próprio negócio uma microempresa de organização de eventos, mas conforme fui estudando e evoluindo percebi que desejava coisas diferentes da minha vida, foi então de fechei a empresa e comecei a prestar serviços como uma profissional independente para outras empresas e essa foi uma excelente mudança na minha vida, pois conquistei mais liberdade e a remuneração também era maior.

É claro que durante todo esses anos surgiram varias oportunidades de emprego, mas nenhum deles durou muito tempo e eu voltava feliz para a minha vida de trabalhadora independente.

Me lembro bem que em uma aula do MBA houve uma discussão sobre o trabalho intermitente e outras mudanças que estavam sendo votadas no congresso relativo ao trabalho e a professora me usou como exemplo dizendo que eu era uma profissional que estava a frente e refletia como seria o trabalho do futuro.

Na época eu prestava serviço para uma empresa de tecnologia trabalhando cerca de 4 horas por dia e ainda assim conseguindo um ganho mensal que nenhum dos meus colegas tinha (o que não é tão difícil levando em consideração a baixa remuneração do mercado gastronômico).

E ai chegamos a 2020 e a todas as mudanças que muitos profissionais precisaram fazer do dia para a noite, muitas empresas e trabalhadores tiveram que se adaptar rápido ao trabalho remoto, home office e reuniões online e muitos perderam o seu emprego.

Agora é o momento de nos adaptarmos a essa nova realidade e é exatamente por isso que eu decidi criar esse site, para compartilhar o meu conhecimento e experiência com quem deseja se reinventar nesse momento seja atuando como uma profissional independente ou empreendendo em um micro-negócio.

Aqui você encontrará informações sobre gestão de negócios, produtividade, estilo de vida simples e minimalista, dicas e indicações de livros, filmes e séries que podem ajudar em sua jornada rumo ao trabalho do século XXI.