Era Dezembro de 2014 e eu como a maioria das pessoas nesta época do ano estava pensando nas metas para o ano de 2015, entre os muitos sonhos que eu desejava tirar do papel era o de fazer uma viagem internacional.

Em meados de outubro eu havia recebido o convite para ir visitar uma prima que vive na Inglaterra, e é claro que eu aceitei prontamente o convite e combinei com uma outra prima que iriamos juntas no ano seguinte.

Esse plano foi feito baseado na fé de dias melhores, pois naquele momento eu estava passando por uma transição de carreira e não tinha dinheiro nem para uma viagem até o litoral de São Paulo.

Avaliando a minha situação percebi que apesar de ter um estilo de vida simples, acabava gastando muito dinheiro com itens que eu comprava por impulso e não eram necessários.

Eu não me considerava uma consumista e poucos anos antes havia aderido ao estilo de vida conhecido como simplicidade voluntária, mas estava consciente que precisava melhorar alguns pontos para o bem das minhas finanças.

Depois de pensar em alguns planos para viabilizar a minha viagem, notei que deveria evitar gastos desnecessários e por isso decidi ficar 6 meses sem comprar nada, assim conseguiria pagar algumas contas pendentes e quem sabe conseguir guardar algum dinheiro para tentar viajar.

Enquanto eu estava me preparando para por em prática meus planos, encontrei em um grupo no Facebook uma turma de pessoas que estava se reunindo para fazer o desafio 1 ano sem compras.

No principio fiquei relutante porque achei que era muito tempo, mas depois de entender como o desafio funcionava e ver muitas pessoas aderindo, resolvi participar também.

É importante lembrar que este desafio tem como objetivo nos tornar consumidores mais conscientes, evitando compras compulsivas e fazer com que com o tempo consigamos distinguir o que precisamos do que desejamos.

A data inicial foi dia 1º de janeiro de 2015 e nos primeiros dias eu fiquei muito focada no meu objetivo, trabalhei a minha mente de tal forma que sempre que via alguma coisa que me chamava a atenção em alguma loja, logo meu cérebro dava o alerta de que eu não deveria comprar nada.

Foi interessante também descobrir roupas, sapatos, maquiagens e acessórios que eu tinha no guarda roupa e nem me lembrava. E toda vez que eu pensava, não tenho roupa para ir a um evento ou em “tal lugar” bastava uma busca que logo algo legal para usar aparecia.

Durante o ano de 2015 tudo o que comprei foi: uma base que me dei de presente no dia dos namorados (o que eu tinha já estava no fim), um batom que me dei de presente de aniversário, uma bota de neve e uma bota curta que comprei por orientação da minha prima para a viagem, pois não tinha nenhum sapato para suportar o frio Europeu, um par de luvas também para a viagem e uma bolsa que me dei de presente de natal.

O desafio terminou em 31 de dezembro de 2015 e possa confessar que foi uma das melhores coisas que fiz na minha vida. Isso mudou a minha mente de uma forma que até hoje eu não compro mais nada por impulso.

Durante o período do desafio eu consegui pagar todas as minhas contas atrasadas, iniciar uma reserva financeira para emergências e hoje sempre que saio de casa para fazer compras levo uma listinha e trago apenas aquilo que realmente necessito.

A ideia de ficar 1 ano sem comprar nada pode até parecer radical, mas é um excelente exercício para deixar o consumismo de lado e criar uma nova mentalidade.

Como funciona o desafio

Em primeiro lugar estabeleça um período (pode ser 3, 6 ou 12 meses) para criar uma nova mentalidade e evitar as compras por impulso ou do que não é realmente necessário.

– Agende uma data para inicio e término do desafio (muitos gostam de iniciar no 1° dia do ano);

– Tenha um objetivo, pode ser uma viagem, a compra de um carro ou casa, fazer um curso, pagamento de dividas e etc, isso é importante para ajudar você a manter o foco;

– Aproveite o momento antes do inicio do desafio para fazer uma limpa no guarda roupa, descartar o que não usa e verificar se precisa comprar algum item básico;

– Durante o período especificado apenas é permitido a compra de produtos de necessidade básica (alimentos, higiene e etc), de itens que devem ser substituídos (o chinelo que quebrou, o rímel que acabou) e presentes (aniversários, casamentos e etc).

Dicas:
– Evite passeios a shoppings e outros centros de compra;
– Evite sair com amigos que são consumistas pois você pode acabar indo na onda e comprando alguma coisa também;
– Planeje o que precisa comprar antes de sair de casa, faça uma lista e evite comprar qualquer item que não esteja nele.
– Seu sapato vermelho furou e você quer substitui-lo, será que realmente é necessário? Espere alguns dias, semanas ou meses antes de comprar outro se você conseguir se virar bem sem ele, isso é sinal que esse item não é tão necessário assim.

Boa sorte!